quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Desertos

Meu terreno começa a mudar.


Ainda estou nesta praia deserta
com a imensidade do desconhecido a minha direita
o oceano
e o impenetrável desfiladeiro que sobe cortando os céus a minha esquerda,
lembrando-me que tenho apenas uma direção possível para caminhar.

A praia se estende a minha frente e colide com a linha do horizonte,
distante, onde meus olhos não conseguem ver
Já não piso mais sobre cacos de vidro.
não tenho medo de caminhar pois sei que aquele terreno já superei
mas não significa que meus passos estejam firmes
o solo não é pontiagudo,
mas é arenoso.
Meus pés afundam há intervalos.

A direita e a esquerda não me reservam nada,
voltar não é uma opção,
Só me resta continuar a jornada,
em busca de um terreno firme, terra batida,
na esperança de que haja uma porta ao final desta praia,
que possa me tirar daqui
e me salvar.


Um Grande Abraço
Diogo S.Campos

3 comentários:

  1. Eis o caminho às cegas da nossa vida!
    Bjão

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Mesmo arenoso é visível!!

    Bjos amigo-lhe =P

    Keli

    ResponderExcluir